Sobre

Onde o Supereficiente Mental e seus colegas de classe possam e queiram confraternizar, confabular e confluir suas mais diversas idiossincrasias.

Também dispomos de um Editor de Texto Colaborativo onde no momento estamos trabalhando em propostas, idéias e atitudes a serem tomadas em prol de educação inclusiva, integração social e centros de pesquisa. Venha participar também, não se exige cadastro nem nome de usuário.

A Academia de Superdotados organizada por João Victor se propôs a reunir os superdotados através de um mapeamento:

7 respostas para Sobre

  1. Natália Carolina Lourenço de Almeida disse:

    Na verdade, preciso tirar dúvidas. Tenho 27 anos e nunca fui diagnosticada com superdotada, algumas vezes por autodidata. Porém sempre fui mais que isso, não por egocentrismo ou narcisismo, mas por não me encaixar em nenhuma sociedade e por sempre estar a frente do meu tempo.
    Desde criança sofro muito com o meu desencaixe e com a dificuldade de me expressar e de mostrar aos outros que eu já conheço a solução dos problemas apresentado, me levando assim a sempre ser incompreendida.
    O que devo fazer?

    • Filipe Russo disse:

      Bem, para o desarranjo social não existe solução simples e imediata. O que posso lhe aconselhar é a buscar formas grupos de interesse em comum e a se dedicar a algum projeto de realização pessoal.

  2. Olá,

    Primeiramente parabéns pelo trabalho!
    Adoro ler os textos do site e sinto grande identificação com as situações aqui descritas. Sou superdotado diagnosticado e adoraria uma oportunidade de “confraternizar e confabular”, contribuindo de alguma forma para a expansão das discussões e compartilhamento de experiências.
    Me avise caso possa se útil!

    Abraços,

    Eduardo Padilha

  3. Mariceli disse:

    Olá,
    Tenho 40 anos de idade e acabei de ser diagnosticada com Altas Habilidades, meu filho mais novo tbm tem este diagnóstico. Este diagnóstico explicou muito da minha vida, as vezes bate uma frustração de não ter sabido antes para poder aproveitar e fazer alguma diferença neste mundo. Agora quero poder colaborar e se eu puder deixar a vida um pouco mais descomplicada para meu filho, eu vou fazer.

    • Filipe Russo disse:

      Nunca é tarde para estudar, criar e buscar nossa realização pessoal. O autoconhecimento e a autoconstrução são jornadas para uma vida toda, aliás a jornada interior é a única. Sempre há tempo de contribuir com a sociedade, basta empenho e força de vontade, vontade genuína. Gostaríamos muito de ouvir e compartilhar o seu relato pessoal, Mariceli. Você pode me contatar no email abaixo:
      russo.filipe@gmail.com

  4. Olá, conheci o site por um grupo do facebook e gostaria de colaborar. Caso haja interesse também me proponho a dar un relato em vista meu teste equivalente possuir o escore 163. Para melhor conhecermeus trabalhos e sobre mim visite o site. Julgo ser de supra importância a valorização do talento (não somente em detrikento5do Qi em questão), das circunstâncias que assim como eu muitos passam numa “ineptocracia”.

    • Filipe Russo disse:

      Boa tarde Gerson, seu comentário e relato pessoal são muito bem vindos. Basta enviar o relato pessoal por email para filipe.russo@usp.br , por favor também inclua uma fotografia sua para ilustrar a publicação. Há diversos exemplos de relatos pessoais aqui pelo site, caso você queira uma referência. Aguardamos ansiosos a sua colaboração. Após a publicação do relato pessoal podemos ainda realizar uma entrevista.

Deixe uma resposta para Natália Carolina Lourenço de Almeida Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s