Diagnósticos: Dupla Excepcionalidade

multiplicidade

multiplicidade

O termo dupla excepcionalidade, frequentemente abreviado como 2e, apenas recentemente entrou no léxico de educadores e se refere a indivíduos com duas condições neuro ou físico diversas simultâneas e sobrepostas. O indivíduo divergente, por definição, já apresenta uma série de necessidades especiais pertinentes a sua classe em questão e quando este se enquadra no campo da dupla excepcionalidade o quadro muda de figura, pois uma superdotação pode compensar e mascarar uma deficiência, assim como uma deficiência pode mascarar e descompensar uma superdotação.

Eddie Redmayne, vencedor do Oscar em "A Teoria de Tudo" ao interpretador o físico Stephen-Hawking

Eddie Redmayne, vencedor do Oscar em “A Teoria de Tudo” ao interpretador o físico Stephen-Hawking

Tamanho embaralhamento confunde desde o transeunte aos profissionais especializados, o diagnóstico nestes casos costuma sair de modo simplista e bidimensional; ou seja, tende a ocorrer um de três: se recebe o diagnóstico ora de superdotado, ora de portador de deficiência, quando não de neurotípico! Sendo este último o pior dos casos pois não se toma nenhuma medida corretiva, muito menos se procura acomodações, apenas quem já sofreu a vilania de um diagnóstico falso-negativo ou falso-positivo consegue compreender a extensão do dano causado, mas tal temática já configura assunto para um outro ensaio.

Sobre Filipe Russo

CEO da SagaPro, A Edtech do Bem-Estar Escolar, startup incubada no Cietec. Autor dos livros premiados Caro Jovem Adulto e Asfixia, assim como vencedor do concurso “O Olhar em Tempos de Quarentena” e dos prêmios de Excelência Acadêmica nas disciplinas Inteligência Artificial na Educação e Temas em Psicologia: Contribuições para Computação Aplicada à Educação. Licenciado em Matemática pelo IME-USP, pós-graduando em Computação Aplicada à Educação pelo ICMC-USP. Realizou pesquisas em Análise Real, Bioinformática e Ensino de Matemática. Tem passagem pelo Instituto Max Planck de Fisiologia Molecular Vegetal em Golm e pela Universidade Técnica de Munique, ambos na Alemanha. Indígena agênero da Associação Wyka Kwara. Fundador do blog Supereficiente Mental. Pesquisador convidado no Grupo de Estudos, coordenado pela Profa. Dra. Lucia Santaella na Cátedra Oscar Sala do IEA-USP.
Esse post foi publicado em Diagnósticos e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s