Controvérsias: Uso Indevido

Não à espetaridicularização do intelecto!

Não à espetaridicularização do intelecto!

A academídia adora representar o superdotado como um gênio mirim recém saído da puberdade e pronto para ser incorporado ao sistema repressor, ou seja, o estagiário perfeito sob as ordens do opressor sonhando um dia ter a autoridade necessária para exercer a mesma função abusiva. Mas se esquece o fator humano e singular daquela existência viva, não existimos para servir às ganâncias e perversões seja do governo, seja da população neurotípica; queremos voz nas câmaras e assembléias, desejamos clareza nas câmeras e editoriais, exigimos protagonismo e representatividade neurodiversos em todos os setores da expressão humana.

Sob todo holofote jaz um alçapão

Sob todo holofote jaz um alçapão

O superdotado não é um curinga na mão de quem joga um jogo de poder e influência, não passamos em primeiro lugar em vestibulares, olimpíadas, torneiros e competições com o intuito de sermos admirados como animais de circo ou zoológico, não somos garotos-propaganda de marcas, colégios, universidades e empresas; somos seres singulares com necessidades e desejos próprios pouco a nada manipuláveis ou coercíveis pelo grande capital. Mais do que me olhe, me veja; mais do que me veja, me enxergue; mais do que me enxergue, me entenda.

Sobre Filipe Russo

CEO da SagaPro, a Edtech do Bem-Estar Escolar, startup incubada na incubadora Cietec IPEN-USP. Autore dos livros premiados “Caro Jovem Adulto” e “Asfixia”, assim como vencedore do concurso “O Olhar em Tempos de Quarentena” e de prêmios de excelência acadêmica em Inteligência Artificial, Psicologia, Gamificação, Empatia e Computação Afetiva, nesta última disciplina também recebeu o reconhecimento de melhor projeto. Licenciade em Matemática pelo IME-USP, pós-graduande em Computação Aplicada à Educação pelo ICMC-USP. Indígena agênere da Associação Wyka Kwara. Fundadore do blog Supereficiente Mental. Pesquisadore nas cátedras Oscar Sala e Otavio Frias Filho do IEA-USP, sob a coordenação de Lucia Santaella e Muniz Sodré, respectivamente.
Esse post foi publicado em Controvérsias. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s