Controvérsias: Neuronormatividade & Clivagem Social

neuronormatividade

neuronormatividade

Por Neuronormatividade entenderemos atitudes e códigos neurotípicos de caráter normativo e normatizante, onde tal norma não contempla os direitos e interesses neurodiversos. Portanto a neuronormatividade encerra um modo de pensar restritivo e homogenizante ao represar, estagnar e esterilizar idéias e comportamentos divergentes. Já a Clivagem Social se caracteriza por reduzir o alcance e a influência de um indivíduo em um dado contexto interpessoal, ou seja, a própria potência individual se vê sabotada pelo arbítrio alheio.

cegueira cultural, olhar viciado, preconceito hereditário

cegueira cultural, olhar viciado, preconceito hereditário

No silêncio neuronormativo opera-se sonambulamente uma série de clivagens sociais, onde eventualmente o oprimido almeja o status de opressor e assim replica antigas opressões com novos requintes de crueldade. Uma vez descrente de seus talentos e idiossincrasias o neurodiverso se vê incapaz de resistir ao endeusamento e à hostilização compulsórios de figuras autoritárias, à tentação do poder hierárquico e estrutural. O maquinário repressor converte suas vítimas em sacerdotes obedientes, reforçadores de suas políticas perversas.

exclusão social

exclusão social

Nós, neurodivergentes, vivemos em constante estado de alerta, atentos aos toques de recolher, o ressoar das sirenes; sobrevivemos silenciados por um apartheid não declarado, vítimas de uma tradição inercial que não permite o convívio pacífico, muito menos o reconhecimento amplo e pleno de nossa natureza singular. Ou seja, somos invisibilizados e inviabilizados, reduzidos a meras sombras do que poderíamos ter sido caso fôssemos vistos pelo que somos; reivindiquemos pois nosso locus social, precisamos assumir nosso posto de Agentes Sociais e não simplesmente entregar de mão beijada nossos direitos para o abatedouro. Só o neurodiverso pode representar com fidedignidade e legitimidade nossa causa.

Sobre Filipe Russo

CEO da SagaPro, A Edtech do Bem-Estar Escolar, startup incubada na incubadora Cietec IPEN-USP. Autor dos livros premiados Caro Jovem Adulto e Asfixia, assim como vencedor do concurso “O Olhar em Tempos de Quarentena” e dos prêmios de Excelência Acadêmica nas disciplinas Inteligência Artificial na Educação e Temas em Psicologia: Contribuições para Computação Aplicada à Educação. Licenciado em Matemática pelo IME-USP, pós-graduando em Computação Aplicada à Educação pelo ICMC-USP. Realizou pesquisas em Análise Real, Bioinformática e Ensino de Matemática. Tem passagem pelo Instituto Max Planck de Fisiologia Molecular Vegetal em Golm e pela Universidade Técnica de Munique, ambos na Alemanha. Indígena agênero da Associação Wyka Kwara. Fundador do blog Supereficiente Mental. Pesquisador convidado no Grupo de Estudos, coordenado pela Profa. Dra. Lucia Santaella na Cátedra Oscar Sala do IEA-USP.
Esse post foi publicado em Controvérsias e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para Controvérsias: Neuronormatividade & Clivagem Social

  1. StartlessStarlessSoultear disse:

    Privar-me-ei do que vi que devia ter não visto?

    A máquina carrega a fonte
    E a protege com A VIDA ALHEIA
    O maquinista, pela avenida, transgente
    Conduzir-á-á tudo isso todos, incendeia

    Os fígulos semeiam sua absorção tenaz
    Com-criam suas dívidas inerentes de nunca
    Soa tudo, nada ninguém sente
    Sou eu não POR MAIOR FAVOR MUNDO-HÁ.

Deixe uma resposta para StartlessStarlessSoultear Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s